• Precisa de ajuda ?
    Entre em contato conosco pelo email contato@acervothai.com
Blog do Tigrão, Variadas do Tigrão

Lutadores entenderão (bailarinas também)

Copie o link desta página: https://sobremuaythai.com/75H9S

Sempre reflito sobre o porquê de as pessoas lutarem, e nesse tempo que eu escrevo aqui para o Acervo, quem me acompanha já deve ter reconhecido uma pergunta que sempre gosto de fazer aos entrevistados: por que lutam? Eu acredito que, através das respostas deles, eu posso também me entender.

Nunca é pelo dinheiro, pelo menos não no começo da carreira. Mas eu não vou nem entrar nessa questão, porque vocês já devem estar cansados de ouvir reclamações sobre o valor das bolsas dos eventos.

Bem, eu estava no carro com minha família, voltando de uma tarde massa no fim de semana, e minha filha me perguntou o que significava “fluxo”. Eu respondi dando a definição comum, que é a do trânsito de coisas/acontecimentos em um determinado sentido. Mas aí me lembrei de um livro que eu havia lido ano passado, e dei também a definição de fluxo da teoria de Mihaly Csikszentmihalyi (eu não sei falar esse nome). E graças a Jah, Alá, a Deus e ao Cosmos ela entendeu rapidinho! Explico.

Mihaly é um especialista em comportamento que percebeu, desde muito jovem, que certas pessoas eram felizes e outras não. Passou a vida pesquisando sobre isso. Ele viu que as pessoas que se dedicavam a alguma atividade que exigisse plena atenção e esforço, mesmo que por alguns poucos minutos no dia, sentiam-se em uma nova dimensão de tempo e viviam uma experiência prazerosa.

Podemos sentir prazer sem qualquer investimento de energia psíquica, mas o deleite só ocorre em consequência de investimentos extraordinários de atenção. Em geral, os melhores momentos de nossa vida ocorrem quando o corpo ou a mente são exigidos até o seu limite, num esforço voluntário para realizar algo difícil e de grande valor”.

Seja qual for a atividade que uma pessoa esteja exercendo: esporte, trabalho intelectual ou artístico, o ‘fluxo’ é registrado quando acontece o total envolvimento com o que está sendo realizado. É um estado mental em que o corpo e a mente fluem em perfeita harmonia, com grandes níveis de motivação, concentração e energia, e por isso é chamado também de “a experiência máxima”.

Esse tipo de experiência, num grau transcendental, foi relatado em detalhes por Ayrton Senna, descrevendo sua pole position do GP de Mônaco de 1988, quando colocou brutais 1:47 de diferença sobre Alain Prost, que tinha exatamente o mesmo McLaren MP4/4:

Fotografia: Pascal Rondeau/Allsport

“…a última sessão de qualificação. Eu já estava com a pole, por meio segundo à frente do segundo colocado, e depois um segundo. De repente, eu estava próximo de abrir dois segundos à frente dos outros, incluindo meu companheiro de equipe com o mesmo carro. Então eu percebi que eu não estava mais pilotando com consciência. Eu pilotava por instinto, me sentia numa outra dimensão. Era como se eu fosse entrar num túnel. Não apenas o túnel sob o hotel, mas todo o circuito parecia um túnel. Eu estava apenas indo e indo, mais e mais e mais… Eu estava acima dos limites e achava que ainda era possível buscar alguma coisa mais. Então, de repente, alguma coisa me tocou. Um tipo de despertar ao perceber que eu estava em outra atmosfera, diferente daquela que normalmente eu estava.Minha reação imediata foi a de retornar, reduzir. Eu dirigi lentamente aos boxes e não quis mais sair de novo naquele dia. Isso me apavorou porque eu estava consciente. Isso me acontece raramente, mas eu guardei essas experiências bem vivas dentro de mim porque é muito importante para a sobrevivência.”

Fiquei muito feliz quando ouvi falar da teoria do fluxo. Ela definiu exatamente como eu me sentia quando entrava no ringue/tatame e fazia uma boa luta: atenção plena voltada ao meu adversário e às minhas ações – o meu erro é minha morte. Quem já sofreu um acidente de carro ou moto sabe como é essa dimensão relativa do tempo, onde tudo fica em câmera lenta (ou rápida demais), e você se sente entre a vida e algo além dela.

O fato é que, segundo a teoria, as pessoas que têm constante contato com atividades de fluxo são mais satisfeitos e felizes que as que não têm. Por isso gostei tanto quando minha filha entendeu rapidinho o sentido da coisa. Ela, como bailarina desde os 4 anos e ginasta desde o ano passado – hoje com onze anos soube identificar o sentimento de felicidade após uma atividade de fluxo bem executada. “Quando eu subo no palco na hora da apresentação, esqueço de tudo em volta e só vejo as pessoas depois que termina”, disse ela.

Não tenho experiência em esportes que não sejam de combate, mas certamente a luta é bastante eficaz em proporcionar o fluxo. Nela você pode se machucar e sentir dor. Pode se sentir humilhado, mas também pode se sentir um rei. Dói, quebra, sangra, faz sentir medo e tantos outros sentimentos. Mas durante uma luta, não podemos ceder espaço para nenhum sentimento – temos que nos manter focados e inabaláveis.

Então, durante uma atividade de fluxo nós não temos sentimento. Nem alegria nem tristeza, nem raiva nem tranquilidade. A felicidade vem depois. Depois que toca o sino, quando sabemos que pontuamos bem, ou quando nocauteamos. Só depois que tudo termina é que tomamos consciência do que fizemos, e então vem à tona o sentimento, junto à lembrança dos atos realizados.

“É o envolvimento pleno do fluxo, em vez da felicidade, que gera a excelência na vida. Quando estamos no fluxo, não estamos felizes, porque para experimentar a felicidade precisamos focalizar nossos estados interiores, e isso retiraria nossa atenção da tarefa que estamos realizando. Só depois de completada a tarefa é que temos tempo para olhar para trás e ver o que aconteceu, e então somos inundados com a gratidão pela excelência da experiência – desse modo, retrospectivamente, somos felizes”.

Quem já lutou bem focado, experimentou o fluxo – a sensação de foco máximo e visão aumentada que acontece nos milissegundos de uma franca troca de golpes. Quando você se perguntar por que luta, meu amigo e minha amiga, pode ser por isso 😉

Referência

Copie o link desta página: https://sobremuaythai.com/75H9S
Play All Replay Playlist Replay Track Shuffle Playlist Hide picture